JMK Gestão de Frotas de Veículos

Acesso para clientes

Notícias

Novo contrato reduz custos e melhora manutenção da frota

Destaque

Serão recadastrados 15,5 mil veículos. Número de oficinas credenciadas passará de 37 para 220.

O Governo do Estado vai adotar um novo sistema de gerenciamento da frota pública de veículos, que vai ampliar em seis vezes o número de oficinas de manutenção, dar mais rapidez no atendimento e trazer uma economia de 20% nos custos. O novo modelo de gestão da frota será compartilhado entre o Estado e uma empresa especializada, vencedora de licitação. O contrato com a empresa JMK Serviços, de Curitiba, foi assinado nesta quarta-feira (28). No sistema que vigorava até agora, cada uma das 37 oficinas de manutenção de veículos que atendiam ao Estado tinha contrato em separado, com condições e critérios distintos. O novo sistema tem apenas um contrato, com a empresa vencedora da licitação. Assim, o Departamento de Transporte Oficial (Deto), unidade da Secretaria da Administração e da Previdência, passa a ter maior controle na gestão da frota e na fiscalização da empresa contratada. O contrato prevê que a empresa, no prazo de até 120 dias, faça um diagnóstico detalhado e individualizado de cada veículo ativo ou inativo do
Estado. A frota estadual é de 15,5 mil veículos. O recadastramento dos veículos deverá ter ao menos cinco fotos de cada um deles. Elas serão acompanhadas de dados de identificação, como placa, chassi, número de registro, marca, tipo, ano e cor; o número do patrimônio; tipo de combustível e capacidade do tanque; órgão proprietário e órgão usuário; cidade de lotação e hodômetro no momento do levantamento. Pelo contrato, esse recadastramento deverá ser realizado anualmente, com controle e guarda eletrônica do histórico dos veículos. Aqueles que
forem considerados inservíveis serão recolhidos e submetidos a leilão, resultando em recursos para o Estado. Para o trabalho de manutenção preventiva e corretiva, o contrato estabelece maior quantidade de oficinas credenciadas pela empresa vencedora, passando das atuais 37 para um mínimo de 220, o que resulta maior agilidade e menor número de carros parados. Entre as credenciadas pela empresa, deverão estar concessionárias ou suas autorizadas para atender todas as marcas de veículos da frota em garantia de fábrica. O Estado fará um controle rígido na qualidade dos serviços prestados. Para isso, a contratada deverá apresentar ao menos três orçamentos e o serviço somente poderá ser realizado com a anuência do órgão estadual usuário do veículo. Além do Deto, cada órgão terá a liberdade de exercer a fiscalização e supervisão do trabalho, sem diminuir a responsabilidade da contratada. A empresa ficará responsável por manter o histórico das manutenções preventivas ou corretivas de cada veículo, com relatórios de serviços e custos de peças e mão de obra, além de informações sobre o condutor, datas e horários. Isso garantirá ao Estado controle gerencial permanente sobre a movimentação da frota. Também é de responsabilidade da contratada fornecer indicadores que demonstrem o desempenho por custo total da frota, além do custo médio de veículo por quilômetro rodado, o que permitirá tomar medidas que possam resultar em maior economia e eficiência. Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Voltar